Eu não gosto de falar que a Little é uma agência de comunicação. Na verdade, eu detesto esse termo. Isso porque muitas agências que conheço acabam criando receitas para produção de tudo. Não curto isso! Comunicação e marketing pra mim são ações individualizadas. Porque cada objetivo é diferente, cada ação é uma ação. Não existe receita de bolo quando o assunto é marketing. Existem estratégias que podem estar no seu planejamento. Mas o que deu certo para fulano não significa que vai dar certo para sicrano, simples assim!

A grande questão é: marketing é fundamental para tudo. Afinal, se alguém nunca ouviu falar de sua marca, produto ou serviço, como é que ele vai saber que você existe? Ou te procurar na internet? Se você não comunicar, as pessoas não vão te achar!

Outra questão importante: se você não tiver conteúdo publicado que fale sobre o entorno de seu produto, a chance de aparecer nos resultados de busca do Google é nula. É por isso que conteúdo é algo estratégico e é por isso também que sou tão apaixonada por marketing de conteúdo, porque realmente faz a diferença.

O ‘case’ Fernanda

Vou contar uma história para mostrar bem o que o ‘posicionamento’ + ‘marketing de conteúdo’ podem fazer. É uma história real de uma amiga que venho acompanhando os passos bem de perto. A Fernanda Pereira {essa aqui, ó: @Nanda_pe} é uma mulher super batalhadora que sempre quis ter uma marca sólida, conhecida.

A Fernanda sempre foi muito humilde. Com muito custo, conseguiu fazer um curso técnico de estética. Sabia que queria ser ‘a’ esteticista, mas não sabia como. Arrumou um emprego em um Instituto famoso de estética, o Anna Pegova. Lá, ela trabalhava muito e aprendia demais. Essa experiência foi essencial para a carreira dela. Depois de 4 anos, a Fê decidiu começar uma nova história. Com o pouco dinheiro que tinha e com a cara e a coragem, foi trabalhar em um salão mais simples em Taboão da Serra, mas onde ela teria mais liberdade e seria autônoma. E essa nova rotina não era nada fácil e totalmente instável, já que empreender é um processo bipolar, como diz a consultora/autora Rafaela Capai.

Ok, ela teve coragem para empreender, mas como saber quem é a Fernanda em meio a tantas outras Fernandas esteticistas no Brasil? Centro de estética, aliás, está igual igreja, tem em todo lugar. Foi aí que ela entendeu que precisava comunicar para o mundo que ela existia. Mas sem dinheiro, a pergunta era: como?

A Fê teve a ideia de montar um blog e começou a fazer textos sobre dúvidas comuns das clientes de estética. Mas não era qualquer texto, ela não dava Ctrl + C e Ctrl + V. Ela realmente tirava um tempo para se dedicar, pesquisar as dúvidas das clientes e fazer um post super elaborado.

Foi assim que descobri a Fernanda. Na época, eu era a jornalista responsável pela maior publicação de estética do Brasil, e me chamou a atenção aquela jovem que fazia textos muito bem escritos no blog, que, aliás, era super atualizado.

Mas como ela fazia para divulgar esses textos? Usando as redes sociais. Foi assim que ela começou a se posicionar: gerando conteúdo! O maior investimento que ela teve foi o tempo. Tempo pra pesquisar, tempo pra escrever e tempo pra divulgar. Eu sei que, hoje, o tempo de todo mundo é escasso, mas se você não se disciplinar, não se dedicar pelo menos algumas horas durante a semana para cuidar da marca, ou ter quem te ajude, você não vai ter resultados.

Voltando… Comecei a observar que os textos da Fernanda faziam muito sucesso, principalmente, entre os profissionais. A cada post dela no Facebook ou no Instagram, os comentários bombavam. Eram profissionais querendo tirar dúvidas, eram potenciais clientes perguntando coisas mais específicas, era gente de todos os lados dizendo que o texto era muito esclarecedor. E, de texto em texto, post em post, a rede dela foi crescendo. Hoje, já são quase 30 mil seguidores no Instagram.

Todo esse trabalho não resultou em clientes logo de cara. Mas mesmo com poucos clientes, ela trabalhava cada um da melhor maneira possível, buscando a fidelização e aumentando sua receita com as vendas de home care. As suas vendas de home care eram tão importantes que, com o tempo, ela e o namorado tiveram a ideia de montar uma lojinha virtual para vender os produtos. Mas aí, teve mais um problema, montar um e-commerce requer investimento e eles só tinham 300 reais na mão. Mas foi com esses 300 reais que eles se jogaram e começaram a construir uma nova marca, a Nkoss Cosméticos. Não demorou muito e as profissionais começaram a se interessar também pelas linhas. A Fê pensou, então, que seria uma boa alternativa vender produtos para as próprias esteticistas, afinal, ela já fazia resenhas de produtos e era conhecida por isso, tinha ganhado o respeito e a confiança dos leitores por ser sempre sincera em suas opiniões. E percebeu que grande parte dos seus leitores eram também profissionais de estética. Sendo assim, porque não arriscar?!

Todo dinheiro que entrava era para aumentar o estoque e sempre tinha uma parte que ia para melhoria da divulgação, marketing, layouts mais bonitos do blog e da loja. Ou seja, a Fê já tinha consciência que marketing requer investimento, principalmente, conforme o crescimento da sua marca.

Depois de um bom tempo atuando na salinha em Taboão da Serra, ela percebeu que para se posicionar onde queria, precisava mudar. Afinal, já era conhecida, investia cada vez mais em produtos e cursos, e podia cobrar + caro por seus serviços. Mas tinha que encontrar esse novo perfil de cliente.

Estratégia de posicionamento + MKT de Conteúdo = felicidade <3

Arriscou tudo e alugou uma sala em Pinheiros, bairro super tradicional de São Paulo {e caro, rs!}. Mas era aquele público que ela queria. Só que todo começo é um começo e, diante de tantas mudanças, como ter clientes? Ela já era conhecida, mas os clientes que frequentavam seu espaço eram todos de Taboão e alguns acharam o novo espaço longe. Foi aí que ela entrou com tudo no marketing de conteúdo.  Se jogou de vez nas redes sociais. Começou a fazer vídeos, passou a usar o Instagram de forma estratégica, se dedicou ainda + para sua produção de conteúdo. Percebeu que ela era uma marca.

Não demorou muito para a agenda ficar lotada! Ela soube produzir conteúdo, soube se relacionar. A divulgação começou 100% online, na verdade ainda é. Ela usava as próprias redes no começo, depois criou redes específicas para a empresa. Além de redes sociais, blogs e vídeos, a Fê começou a usar outras ferramentas, como e-mail marketing e, até mesmo, WhatsApp. Foi nessa fase que ela entendeu a força radical de marketing de conteúdo bem feito.

Tudo ficou mais profissional! E o blog ‘Fernanda Pereira’ virou o Blog Nkoss, que é o nome da loja virtual. Dá uma olhada em um dos posts, veja o capricho: {clique aqui}

Veja nessa publicação que tem conteúdo relevante, tem explicação, tem foto da Fê {que dá o tom da impessoalidade}, tem muita coisa legal.

Ou veja esse post: {clique aqui} que tem todo um cuidado com a explicação dos produtos.

Investindo seu tempo

Poxa Ka, mas dá um trabalhão fazer isso tudo né?! Dá mesmo! Mas pensa comigo: o usuário está no site, a possibilidade dele querer comprar um produto depois de uma explicação nesse nível aumenta, certo? Isso é marketing de conteúdo!

Em termos mais técnicos, podemos dizer que marketing de conteúdo é uma maneira de engajar com seu público-alvo e crescer sua rede de clientes e potenciais clientes através da criação de conteúdo relevante. Isso faz com que o usuário se sinta atraído, se envolva e veja o valor da sua marca. A venda é uma consequência desse processo, mas não é o foco, ok?

É preciso entender também que marketing de conteúdo vai além de Facebook, Instagram e blog, viu? São várias ferramentas voltadas para produzir conteúdo relevante de verdade. Isso não só traz mais visibilidade para sua marca, como também aumenta o engajamento, trabalha o posicionamento e permite a construção de uma audiência.

O que a Fê faz é: vender sem se vender! Seus vídeos são feedbacks reais e as pessoas gostam disso. Com o tempo, porque nada é do dia pra noite, a Fernanda conseguiu uma audiência online de dar inveja pra todo mundo. O e-commerce cresceu tanto que, em 2016, ela faturou quase meio milhão de reais, minha gente! A agenda está tão lotada que vaga com ela só de dois em dois meses. A divulgação hoje? Continua 100% online. Mas é claro que agora ela tem uma equipe que lhe dá todo suporte. E pensar que ela começou com 300 reais 😉

 

Veja dicas para aprender com a Fê!

O que ela fez:

  1. Percebeu que conteúdo {bem feito} atrai pessoas.
  2. Investiu em um blog. Escrevia com regularidade. Mas era esperta, ela escrevia sobre o que as pessoas queriam saber. Isso é um trabalho de pesquisa. Pesquise os interesses do seu público!
  3. Conforme o “dindim” foi entrando, ela separava uma parte para investir em marketing e novas ferramentas. Porque não adianta ter conteúdo e ter um péssimo site, por exemplo.
  4. Ela percebeu que, na área dela, poucos profissionais investiam em conteúdo. Viu uma brecha e intensificou esse caminho. Será que não é seu caso?
  5. A Fernanda começou usando muito o Facebook, depois migrou para o Snap, mas descobriu que seu público estava no Instagram, então foi lá que ela se jogou. Tudo isso foi estratégico! O público dela hoje não é o mesmo de 3 anos atrás. Eles usam muito mais o Instagram do que outras redes. Ou seja, ela está onde o público está.
  6. É verdadeira! O trabalho deu certo porque ela sempre foi sincera. Isso é humanização.
  7. Feedback. A Fernanda responde cada comentário, cada e-mail. Claro que não imediatamente. Mas não deixa ninguém sem resposta.
  8. Hoje, a Fê investe e se dedica em marketing de conteúdo. Todas as suas ações de planejamentos estão alinhadas dentro do marketing digital. Resumindo, é tudo marketing, mas de forma autêntica.

Sobre se posicionar e investir na marca dela: a Fernanda começou cobrando R$ 60,00 por uma limpeza de pele. Hoje, a limpeza de pele com ela não sai por menos de R$ 200. Se as pessoas pagam? Ela tem lista de espera! Mas foi um processo, ela aprendeu a se posicionar e buscou o público que queria.

Zéfini

Por fim, a Fernanda viu no marketing de conteúdo um caminho para ser conhecida, se posicionar e virar uma grande empresária. Está dando certo, mas precisa de continuidade, como tudo na vida. A ideia é inovar sempre!

Aqui na Little, a gente produz conteúdo bacanudo para diversas marcas. Mas cada caso é um caso. O conteúdo de uma é 100% diferente da outra, até a linguagem muda. Na verdade, eu faço isso há 7 anos e meu maior conselho pra você começar é: estude seu público. Descubra o que ele quer saber. Meu segundo conselho é: comece agora. Muita gente planeja demais e faz de menos. Então, anota aí: planeje menos e faça mais.

Espero que você possa aprender com esse case da Fê. Eu gosto muito de acompanhar a história dela e vou continuar observando porque sei que o céu não é o limite pra essa garota e ela vai render muitos textos =)

Te espero no próximo texto.

Vou tentar não escrever uma versão revisada da bíblia na próxima vez, mas é que, às vezes, eu me empolgo mesmo 😉

Beijo no core <3

Quer receber um material bacana e que realmente te ajude na geração de conteúdo nas redes sociais?

Cadastre seu e-mail {e óh, fica tranquilo, a gente só manda o que gostaria de receber também. Respeitamos o seu espaço}.