No último mês, a gente vem colocando em prática nosso movimento #somostodosmonstros que tem como objetivo levar cada vez mais infos relevantes sobre uma nova forma de pensar o marketing da sua marca. Porque, afinal, o marketing mudou. Fazemos isso através do conteúdo que toda semana você encontra aqui no blog e por meio da nossa lista de transmissão exclusiva {se você ainda não faz parte, cadastre seu e-mail no rodapé do site 😉 }

E mesmo ainda sendo o começo, nosso <3 se enche de alegria com os recados de vocês: seja por e-mail, mensagem em rede social, comentário. A gente lê tudinho e fica feliz pra caramba =D Isso nos estimula a continuar nos dedicando ainda mais. Por isso, de tempos em tempos, vou falar de um tema diferente e mais pessoal por aqui. Porque sabe como é, né? Nem só de marketing digital a gente vive =] Aqui desse lado da tela tem uma pessoa de carne, osso e coração, assim como você. Que vibra, ri, chora, passa perrengue. Por isso, resolvi compartilhar 13 coisas que aprendemos – e estamos aprendendo – desde quando resolvemos empreender. Olha aí =] {escolhi 13 porque é meu número favorito no mundo, sou dessas, rs}

  1. • Empreender significa trabalhar muito, muito mais! Exatamente por isso, se você quer seguir o mesmo caminho, viver do seu próprio negócio, entenda que só faz sentido se for algo que você realmente ama.
  2. • O medo é um sentimento constante. A gente vive fora da nossa zona de conforto quando colocamos um negócio no mundo. Mas a coragem está aí dentro, da mesma forma que o medo, cabe a você decidir com qual sentimento quer conviver. Arriscar faz parte. Eu arrisco o tempo todo. Já deu certo, já deu errado, mas tudo é aprendizado.
  3. • Você precisa entender que organizar o seu negócio é fundamental. Além de planejar e concretizar, tem que ter organização pra tudo mesmo. Também tem que fazer um planejamento real, colocar no papel tudo o que você precisa fazer para a sua marca evoluir. Além disso, tem que avaliar. Aqui, separamos a parte da manhã de toda segunda para organizar a semana e discutir o que está indo bem e o que não está. Também tem que reservar tempo só pra pesquisar, pra ter ideias… Pra colocar a cabeça pra funcionar. É muita coisa pra pensar em pouco tempo, eu sei. O texto que você vai encontrar aqui no blog na próxima semana, aliás, vai focar muito em ‘como fazer o planejamento do seu negócio’.
  4. • Você não vai se livrar da rotina. Ela é essencial para não gerar procrastinação. Eu tenho carga horária, tenho minhas metas semanais, minhas reuniões de avaliação… Assim como era antes quando trabalhava com carteira assinada. A diferença é que meu tempo se tornou mais flexível e minha rotina mais interessante. Por exemplo, se preciso ir ao médico e ele só pode me atender em determinado horário, consigo adequar minha agenda pra isso. Se preciso parar e ler um livro, conversar com alguém sobre um assunto bacana ou assistir algo que vai ajudar a ter ideias, também consigo incluir na minha rotina.
  5. • Hoje, minha maior dificuldade é fazer minha agenda funcionar. Eu já entendi que é quase impossível riscar todas as tarefas do dia. Ok! Mas isso ainda me causa um siricutico. Gosto de concretizar.
  6. • Lidar com pessoas é o maior desafio de todos.
  7. • É instável empreender, mas é também a expressão do que e de quem eu sou. É um processo bipolar, mas me leva a conhecer caminhos que jamais imaginei. Tem muitas dificuldades todos os dias, mas se eu morresse hoje, morreria feliz. Eu sou apaixonada pelo que faço. Acho que antes de empreender, você tem que se questionar sobre isso: o que te faz realmente feliz?
  8. • O Artur {meu partner na Little} diz que eu escrevo sorrindo. E é verdade (: me sinto plena quando estou trabalhando pra Little.
  9. • Quando eu realmente decidi abrir a Little, criei uma filosofia: trabalhar só com quem acredito. Muita gente me disse que eu não conseguiria, que chegaria um ponto em que teria que fazer trabalhos que não rola afinidade por outras questões. Olha, a Little nasceu pro mundo no dia 01/02/2017, mas eu já trabalho com ela desde 2015 e, até agora, fui fiel ao meu pensamento. Já recusei diversos jobs, mesmo sabendo que eles eram importantes, até mesmo, porque a gente precisa de dindin pra se manter. Não é fácil dizer não. Mas não quero fazer algo só por fazer. Então prefiro dizer não.
  10. • Quando você coloca energia no seu trabalho, coloca amor, a coisa flui! Não sei explicar, mas não desista do seu sonho independente das dificuldades que você tenha. Busque sua felicidade. Não vivemos a geração dos nossos pais, onde ficar 40 anos em um mesmo emprego era legal. Não temos que fazer o que a sociedade quer. Você não precisa ficar a vida inteira no emprego-casar-ter filhos-passar 30 anos pagando sua casa. A não ser que isso te faça feliz. Não temos que fazer o que os outros acham que temos que fazer. Temos que acreditar na gente. Muitas vezes, vale a pena apertar o botão ‘foda-se’ e escutar o coração.
  11. • Invista frequentemente em novas experiências! E ah, você não precisa gastar muito pra isso. Ler um livro por mês {faço isso há 8 anos. Cada mês, um livro novo}, assistir filmes, assistir TEDs que possam ser úteis no seu dia a dia {vou fazer um post só com TEDs inspiradores}. Parar pra conversar com alguém que te inspira. Ficar pesquisando vídeos no YT {tão eu, rs}. Tudo isso é experiência e tudo isso tem impacto no seu trabalho. Pode apostar! Converse +, troque + figurinhas.
  12. • Vivemos em um mundo instável e você tem que ser flexível para se adaptar. Se não, você s-u-r-t-a! As coisas mudam tão rapidamente que a gente nem se dá conta. E a mudança daqui pra frente será muito mais frenética. Muitos pesquisadores afirmam que até 2020 tudo será digital! E eu não duvido. Nós estamos mudando os nossos hábitos o tempo todo. Repare nas coisas que você faz hoje e que, há pouco tempo, não fazia. Estamos entrando na era da economia compartilhada e nossas formas de viver, consumir e trabalhar serão radicalmente impactadas. Se você for uma pessoa inflexível, que não gosta de mudar e tem problemas em se adaptar, terá muitas dificuldades. Pense em como o Uber mudou a vida de muita gente e impactou o mercado. E como a Netflix causou uma revolução nas TVs a cabo. E o WhatsApp? Hoje, ninguém pega o telefone para ligar pra outra pessoa. Nossa vida e nosso trabalho também mudaram muito. O que eu pensava pra Little há alguns meses já mudou. O que pensava sobre mim no ano passado, também. Rápido assim. Você precisa ser flexível para empreender. É uma questão de sobrevivência. O seu negócio precisa se reciclar o tempo todo.
  13. • Tem outro filho meu em gestação… Num futuro mais ou menos próximo, vocês vão conhecer meu novo projeto. Descobri que quando a gente é picado pelo empreendedorismo, quer fazer mil coisas =]

Zefini

Ah, eu queria muito saber o que você está achando do conteúdo que estamos divulgando e o que você acha que poderíamos falar que seria interessante saber? me conte, tá?

Te vejo semana que vem 😉

Um cadinho das mensagens de carinho que recebemos por aqui

Também queremos saber o que você achou do conteúdo até agora e como podemos melhorar. Por isso, dê o seu feedback pra gente deixando as suas dúvidas nos comentários aqui em baixo

Mensagens que fazem que nosso bater mais forte! Da Van Hamazaki, uma amiga muito querida que virou cliente e da Marcelle Soares, a jornalista Piauiense/Tocantinense mais incrível do universo

Toda vez que a gente dispara um e-mail, em poucos minutos começam a chegar recadinhos fofos por aqui =). No detalhe, estão os da arquiteta Roberta Castro que sempre nos dá feedback do conteúdo

Beijo no core
Ká Francis

Quer receber um material bacana e que realmente te ajude na geração de conteúdo nas redes sociais?

Cadastre seu e-mail {e óh, fica tranquilo, a gente só manda o que gostaria de receber também. Respeitamos o seu espaço}.